Endodontia Microscópica

A introdução do microscópio operatório na endodontia revolucionou a ciência endodôntica. Houve a criação e introdução de novos materiais e instrumentos com desenhos mais  específicos, facilitando a limpeza de áreas antes não visualizadas e muito menos tratadas.

Era muito comum, após o preparo dos canais, continuar com tecidos ou dentina contaminada, ou mesmo restos de obturação, cones e cimentos do tratamento anterior. Hoje o profissional pode fazer a checagem destas áreas com uso do microscópio operatório permitindo uma limpeza mais eficaz de todo o sistema de canais radiculares.

Canais tidos como calcificados, são detectados e tratados com auxílio da magnificação e iluminação proporcionadas pelo microscópio operatório. 

Com o uso do microscópio operatório é possível a visualização e  tratamento de istmos, assim como  pequenos defeitos não vistos ao olho clínico. Contribui muito também para a remoção de instrumentos fraturados  no interior dos canais proveniente de acidentes.

As micro-trincas e fissuras são observadas com mais frequência quando do uso de magnificação e iluminação proporcionadas pelo microscópio operatório. Alguns artifícios utilizados para facilitar a visualização de alterações, como o uso de corantes ( azul de metileno, violeta de genciana, etc), são sempre importantes para maior segurança da comprovação.

Veja aqui exemplos de diagnóstico de fraturas